Departamento Técnico de Educação da Famup disponibiliza dados para ajudar municípios na avaliação do Ideb

Por Múltipla - em 94

O Departamento Técnico de Educação da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) elaborou planilhas com dados referentes ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). O objetivo é auxiliar os 223 municípios paraibanos a montar estratégias que garantam um melhor desempenho nas avaliações que serão elaboradas no final desse ano. Os dados podem ser solicitados pelos filiados por meio do email educação@famup.com.br

De acordo com a consultora técnica de Educação, Camila Moreira, os dados levantados pela Famup podem contribuir para que os gestores tenham uma visão geral dos resultados do último Ideb e com isso, tomarem as melhores decisões sobre os investimentos na rede pública de ensino. “Os dados podem mostrar onde os alunos enfrentam maior dificuldade nas disciplinas e assim, intensificar esforços nessas áreas”, destacou.

A Famup vai disponibilizar aos municípios quatro arquivos para auxiliar na avaliação do Ideb, visto que ainda existem dúvidas quanto ao retorno às aulas em diversos municípios. Para Camila, conhecer a realidade dos Municípios é fundamental também para tomada de decisão quando o assunto é a volta às atividades escolares.

Conforme o presidente George Coelho, a Famup tem se preocupado em sempre levar informações com números e dados para que os gestores possam tomar as melhores decisões na hora de elaborar seus planejamentos. Pensando nisso, a Federação sai na frente este ano disponibilizando os dados do Ideb aos gestores.

Avaliação – O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações. O Ideb é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

O Ideb agrega ao enfoque pedagógico das avaliações em larga escala a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas. O índice varia de 0 a 10. A combinação entre fluxo e aprendizagem tem o mérito de equilibrar as duas dimensões: se um sistema de ensino retiver seus alunos para obter resultados de melhor qualidade no Saeb, o fator fluxo será alterado, indicando a necessidade de melhoria do sistema. Se, ao contrário, o sistema apressar a aprovação do aluno sem qualidade, o resultado das avaliações indicará igualmente a necessidade de melhoria do sistema.

O índice também é importante condutor de política pública em prol da qualidade da educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade para a educação básica, que tem estabelecido, como meta para 2022, alcançar média 6 – valor que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável ao dos países desenvolvidos.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support