Famup defende união de forças para implantação do Porto de Águas Profundas em Mataraca

Por Múltipla - em 63

A Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) defendeu,nesta segunda-feira (18), durante Encontro no Vale do Mamanguape, a união de forças para implantação do Porto de Águas Profundas no município de Mataraca. O evento teve como objetivo debater a instalação de um Complexo Industrial, Tecnológico e Portuário da Paraíba, com capacidade para receber até oito navios de forma simultânea, com uma área de 2.120 metros de atracagem e, segundo estudos técnicos, com impacto mínimo na fauna marinha.

A região de Mataraca foi escolhida depois de muitos estudos. Ela foi a que apresentou as melhores características marinhas, como profundidade mais perto da costa, de relevo e potencial logístico. Segundo o prefeito de Mataraca, Egberto Madruga, a execução do projeto tem um custo de R$ 4,2 bilhões com ocupação de uma área de 10 mil hectares. O investimento, que deve contar com recursos do BNDES, por meio da Sudene, pode atrair empresas e gerar milhares de empregos.

Para o presidente da Famup, George Coelho, é preciso união de todos para garantir o projeto que vai garantir o desenvolvimento econômico da Paraíba. “Nós da Famup jamais poderíamos deixar de participar dessa luta. Esse é um projeto da Paraíba e temos que nos empenhar para garantir esse Porto que vai gerar emprego e renda, trazendo dignidade a população de toda a região. Precisamos de um equipamento como esse na Paraíba e vamos trabalhar muito para conseguir tirar esse projeto do papel. Precisamos nos unir. Vamos provocar os políticos, os estudantes e a população para garantir a implantação desse Porto”, disse.

De acordo com o prefeito Egberto Madruga, o projeto do Porto de Águas Profundas está pronto desde a gestão do ex-governador José Maranhão e custou R$ 10 milhões. “O nosso município tem todas as condições para implantação do Porto. O foco da reunião é esclarecer sobre o que se trata o projeto para todos os paraibanos e mostrar as suas potencialidades. Esse é um projeto da Paraíba, sem bandeiras políticas. Temos que trabalhar unidos para realização desse grande projeto que vai trazer ainda mais desenvolvimento a Paraíba”, destacou.

Ainda durante o encontro, o reitor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Valdiney Gouveia, entregou ao prefeito Egberto Madruga um projeto de viabilidade econômica do Porto de Águas Profundas. “A Universidade não quer participar apenas depois, queremos contribuir desde já. A Paraíba precisa de um projeto comum estruturante, independente de partidos e lados. Temos que lutar e trabalhar em um projeto que traga o desenvolvimento do estado, que traga emprego e renda para nossa gente”, defendeu.

Debatedor – O assessor técnico da Famup, Nilton Marinho, apresentou o Projeto do Porto de Águas Profundas aos presentes e destacou que o empreendimento é importante não só para a Paraíba, e sim para o País. “O Porto de Mataraca já dispõe de um potencial energético limpo, que é a energia eólica. Por isso, esse empreendimento tem grandes chances de buscar recursos de investidores fora do Brasil”, afirmou.

Segundo Milton, o Porto de Águas Profundas será construído no meio do mar, protegido por um quebra mar, evitando assim assoreamento. Tem ainda a capacidade de operar simultaneamente oito navios, sem atrapalhar o fluxo de chagada e saída de navios. “Da forma que está projetado, pode ser ampliado sem que os trabalhos atrapalhem a movimentação. Dotado de características modernas como o embarque e desembarque de contêiner de forma rápida e segura”, revelou.

Presenças – Participaram do encontro o deputado federal Gervásio Maia; os deputados estaduais Buba Germano e Moacir Rodrigues; a prefeita do município de Mamanguape, Eunice Pessoa; o vereador de Mamanguape, Diego Toscano Lira; Moisés Pacelli Gomes de Carvalho, Gerente de Comércio do Grupo Guaraves; o presidente da Antac, Giovani Giusepp; o consultor e ex-diretor do Complexo de Suape, Inaldo Campelo; além de prefeitos e vereadores da região do Vale do Mamanguape.