Famup e prefeitos paraibanos se reúnem com secretários de Cultura, Fazenda e Administração para debater Lei Aldir Blanc

Por Múltipla - em 106

A Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) reuniu, na noite desta quinta-feira (27), 80 representantes de prefeituras do estado com os secretários estaduais de Cultura, Fazenda e Administração para debater sobre a Lei Aldir Blanc. O momento serviu para esclarecer dúvidas dos gestores sobre como aplicar os recursos advindos da Lei neste período de pandemia caudada pelo coronavírus.

Ao iniciar o encontro, que ocorreu de forma remota na plataforma Zoom, o presidente da Famup, George Coelho, reforçou a importância da reunião. “Este é um momento para dialogarmos acerca da melhor forma de utilizar os recursos que são destinados à cultura, com o intuito de incentivar e desenvolver ações na área cultural, visando à valorização dos nossos artistas locais”, destacou.

Em seu tempo de fala, o secretário de Cultura do Estado da Paraíba, Damião Ramos, reforçou como deve ser a atuação dos gestores municipais na implementação da Lei Aldir Blanc. “Eu espero que haja um empenho responsável de cada prefeito. Nessa Lei os prefeitos devem saber que é algo que interessa ao povo cultural dos municípios paraibanos. Temos articuladores culturais em cada região para atender aos municípios”, frisou o secretário que ainda afirmou vibrar com o entusiasmo da Famup em debater o assunto. “Isso demonstra o exercício do serviço público e é um momento histórico”, completou.

Durante a reunião foi explicado ainda que a fiscalização do município precisa ser constante, no intuito de saber se o artista está utilizando os recursos no exercício de atividades culturais. Também será necessário a elaboração de relatórios que serão submetidos à prestação ao tribunal de contas.

A Lei Aldir Blanc – Garante que todos os municípios do país recebam recursos para desenvolver ações emergenciais destinadas ao setor cultural local. Serão distribuídos R$ 1,5 bilhão entre os entes locais. Na Paraíba, o valor chega a R$ 37.307.166,44 para ações de renda emergencial aos trabalhadores da cultura.

Cadastro – Para contribuir com a eficácia do preenchimento dos dados pela Plataforma +Brasil, a Famup disponibiliza uma consultoria e um cadastro em que as prefeituras poderão habilitar os agentes culturais, trabalhadores e espaços de cultura. O responsável por atender as prefeituras nesse processo será o assessor técnico da Famup, Normando Vitorino. Os contatos podem ser feitos pelo consultorianvr@gmail.com ou pelo telefone (83) 99635-7048.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support