Famup lamenta falecimento de ex-governador Wilson Braga e destaca olhar sensível à população mais vulnerável

Por Múltipla - em 89

A Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup) lamentou o falecimento do ex-governador da Paraíba Wilson Braga, vítima da Covid-19. O presidente da entidade, George Coelho, destacou o legado que o ex-parlamentar deixou na garantia de acesso à habitação, educação e olhar sensível à população vulnerável.

Wilson Leite Braga, natural de Conceição, Sertão do Estado, era bacharel em Direito, exerceu os cargos de governador, deputado estadual, deputado federal, vereador e prefeito de João Pessoa. Sua atuação política fica marcada na história do Estado por meio dos projetos criados junto à esposa, Lúcia Braga, falecida no dia 8 de maio, também vítima de Covid-19.

“Wilson Braga deixa um legado na história da Paraíba, sobretudo pelo olhar sensível para a população mais vulnerável, por meio da criação de projeto que beneficiava famílias e crianças, desde o estímulo à construção de habitações até na educação”, destacou o presidente da Famup.

Entre as ações de Wilson, na área social urbana junto à Fundação Social comandou a construção de 14 mil casas populares na periferia de João Pessoa, no chamado mutirão da habitação. Já o mutirão escolar, apoiado pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), matriculou cerca de 30 mil crianças marginalizadas, na época utilizou diversos tipos de acomodação, como campos de futebol, igrejas, clubes e galpões para garantir um maior acesso.

Enquanto governador, Wilson Braga lançou também o olhar sobre as regiões paraibanas mais atingidas pela seca, por meio do projeto Canaã, promoveu captação e aproveitamento de recursos hídricos e a multiplicação de empregos no sertão do Estado. Ele ainda comandou o projeto João de Barro, que criava estímulos às famílias desabrigadas para a construção de suas próprias casas.