Famup participa de reunião por videoconferência do Conselho Político da CNM para alinhar ações contra o coronavírus

Por Assessoria - em 56

O presidente da Federação dos Municípios da Paraíba (Famup), George Coelho, participou nesta terça-feira (24), de reunião do Conselho Político da Confederação Nacional de Municípios (CNM), por meio de videoconferência. A reunião teve como pauta a busca por ações que possam minimizar os efeitos do coronavírus nos municípios. Esta foi a primeira vez que o Conselho se reuniu virtualmente.

George falou sobre as medias já adotadas pela Famup, bem como, as solicitações encaminhadas ao Governo do Estado. “Nós encaminhamos uma nota técnica às prefeituras, com recomendações importantes para o enfrentamento da pandemia, seguindo as orientações da União e do Governo Estadual. Entendemos que só com ações alinhadas é possível vencer essa crise que estamos enfrentando, na saúde e na economia”, comentou.

Ele lembrou ainda que emitiu expediente para o Governo da Paraíba pedindo a fixação de medidas de proteção econômica e defesa dos municípios , para amenizar os impactos sociais e econômicos que as cidades paraibanas já enfrentam.

O Conselho Político da CNM é composto pelos presidentes das 27 entidades estaduais de Municípios e pelo Movimento de Mulheres Municipalistas (MMM), além da diretoria executiva da Confederação. “Parabenizo o trabalho da CNM e cada vez mais temos que estar unidos na defesa do municipalismo. Devemos agora ficar vigilante na cobrança da pauta que apresentamos ao governo”, frisou George.

O presidente da CNM, Glademir Aroldi, falou sobre o documento elaborado pela Confederação, com 17 reivindicações e encaminhamos para os presidentes da República e ministros; para a Câmara e Senado; STF e TCU. “Depois a gente incluiu mais cinco situações e hoje estamos enviando um ofício ao Mandetta [ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta], com uma pauta específica para a saúde, e também encaminharemos pontos da assistência social para o Onyx [ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni]”, explicou.