Centro Especializado em Reabilitação realiza mais de quatro mil procedimentos no primeiro semestre

Por - em Imprimir 6

O Centro Especializado em Reabilitação e Assistência à Saúde do Trabalhador (Cerast) já realizou nos seis primeiros meses deste ano 4.129 procedimentos. A média mensal de atendimentos é de 688. A grande maioria dos procedimentos realizados é em fisioterapia traumatológica, que chega a 61% do total.

Também são desempenhadas atividades de fisioterapia neurológica (21%), respiratória (9%) e outros tipos de reabilitação dos trabalhadores. A maioria dos procedimentos é realizada com pessoas que sofreram algum trauma, fratura ou amputação como acidente de trânsito. As vítimas de Acidente Vascular Cerebral também representam um alto número de pacientes.

Roberto Rodrigues é dos pacientes que foram reabilitados no serviço. “Eu tive um grave problema no joelho, mas com o trabalho contínuo de fisioterapia, com duas sessões semanais, e a assistência dos profissionais, consegui superar o problema e já estou de volta às atividades normais”, disse.

O Centro oferece um completo ginásio para atividades de reabilitação, bem como uma piscina térmica, além dos consultórios e salas de exercícios específicos de recuperação neurológica, motora e respiratória e ainda laboratórios de órtese e prótese. No Cerast, uma equipe multidisciplinar de fisioterapeutas, ortopedistas, enfermeiros, nutricionistas, psicólogos, fonoaudiólogos, psicopedagogos e assistentes sociais trabalham no auxílio dos pacientes.

O serviço foi aberto em 2016 e é o primeiro no país neste modelo, que cuida integralmente da saúde do trabalhador. São 38 salas, incluindo um ginásio com equipamentos e uma piscina. O local foi construído por meio de uma parceria entre a PMCG e o Ministério Público do Trabalho.

Cerest – Outro serviço que já existia em Campina Grande é o Cerest, que passou a funcionar como um suporte do Cerast. O Centro Regional de Referência em Saúde do Trabalhador acompanha os trabalhadores de forma ampla, com marcação de perícia do INSS, encaminhamento de demandas do MTE, assistência jurídica em casos de acidente de trabalho ou outros agravos e direcionamento dos trabalhadores para serviços de saúde.

Também cabe ao Cerest fazer inspeções em locais de trabalho e ações educativas. “O órgão funciona como uma retaguarda técnica da Rede de Serviços do SUS, promovendo atendimento ao trabalhador, retirando-o da rede e dando atenção focada nas suas demandas. Com o Cerest e o Cerast, estamos dando atenção integral a essas pessoas, do início ao fim do processo de recuperação”, explicou a coordenadora, Anna Karla Souto.

Os dois prédios ficam próximos, localizados na Avenida Dinamérica, para facilitar o acesso dos usuários. Os órgãos atendem Campina Grande e mais 70 municípios da região. O público é formado por trabalhadores formais, do serviço público ou privado, desempregados, aposentados e menores de idade em situação de trabalho ou estágio.