Luta contra violência e exploração sexual de crianças e adolescentes é lembrada com várias atividades em Cabedelo

Por - em 114
Nesta quinta-feira, 18 de maio, foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Desde o início da semana, a Secretaria de Ação e Inclusão Social (Semais), por intermédio do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) e do Centro de Referência em Assistência Social (Cras), vem promovendo diversas atividades pela cidade para lembrar a data e a importância do tema.
 
Ontem (18), a equipe esteve no Parque do Jacaré promovendo uma panfletagem e divulgando o trabalho da Semais e dos Centros no combate ao abuso e à exploração infantil. A ação ainda contou com apresentações do grupo de capoeira dos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) do Reviver I, coordenado pelo instrutor José Antônio, que faz parte do projeto Capoeira Arte Brasil; e do grupo de musicalidade do SCFV do Cras, sob o comando do músico Rômulo Lima. 
 
“Essas ações alusivas ao 18 de maio são realizadas de forma articulada com todos os serviços que são ligados à Semais e que são oferecidos à nossa população. Essa data é lembrada todos os anos por sua importância no Brasil, onde o índice de abuso e exploração de crianças e adolescentes é muito alto. Não estamos comemorando isso, estamos lembrando para combater. O abuso pode ser intrafamiliar e extrafamiliar, e a exploração envolve a questão da prostituição infantil. Nossos serviços vêm justamente se preocupar com a prevenção e também com o amparo às vítimas desses casos”, afirmou a coordenadora administrativa do Cras Cabedelo, Mônica Ervolino.
 
A cidade portuária tem registrado casos de abusos e exploração de crianças e adolescentes, principalmente por sua localização geográfica e por ser muito procurada em períodos de alta estação. Por isso, toda a Rede de Proteção à Infância e Juventude se une em campanhas preventivas.  
 
“A nossa Rede é bem atuante e trabalha em prol das crianças e adolescentes de Cabedelo. Esse dia é meramente ilustrativo, porque nós realizamos o combate todos os dias durante o ano inteiro. Mas o 18 de maio é importante porque os olhos da sociedade se voltam para essa temática tão preocupante. Por isso, temos os nossos órgãos fiscalizadores com equipes técnico-especializadas que atendem a população através dos canais de denúncias”, ressaltou a coordenadora do Creas Cabedelo, Anne Valéria.
 
Ações – As atividades alusivas ao 18 de maio em Cabedelo se estenderam por toda a semana, e tiveram o objetivo principal de alertar a população sobre o combate aos casos de violência e abusos sexuais cometidos contra crianças e adolescentes na cidade portuária. Na última segunda-feira (15), foi realizado o projeto “Rede Nos Trilhos”, quando os atores do sistema de garantia de direitos foram visitar diversas estações de trem da cidade onde há um grande fluxo de pessoas, e realizaram abordagens e panfletagem sobre o trabalho desenvolvido nos programas e órgãos que atendem crianças e adolescentes, seguindo a orientação da Rede Margaridas Pró Crianças e Adolescentes (Remar) e da Rede de Enfrentamento à exploração Sexual (Redex). Além disso, promoveram apresentações culturais com crianças e adolescentes pertencentes aos grupos dos  SCFVs do município, que compreendem o Reviver I e II, e o Cras. 
 
Já na quarta-feira (17), foi desenvolvido um projeto de assistência social no bairro de Salinas Ribamar, onde foi oferecido um balcão de serviços e orientações com o apoio da Semais, Seduc e Sescab.  
 
Neste sábado (21), no SCFV do Reviver II, no Renascer III, serão realizadas diversas atividades alusivas ao dia 18 de maio, encerrando a programação da semana.
 
“Essa data é muito importante porque, ainda hoje, existe um índice elevado de pessoas que fazem mal a crianças e adolescentes. A gente tem muito trabalho em relação a isso, mas graças a Deus estamos conseguindo orientar a nossa população com relação à temática. A violência deixa muitas marcas para o futuro de crianças e adolescentes e, juntos, temos que combater”, lembrou Ester Ferreira, conselheira tutelar do Setor I.
 
Denúncias: Disque 100 e Disque 123 – Disque Direitos Humanos. Números nacionais exclusivos para receber denúncias sobre violação dos direitos humanos, incluindo crianças e adolescentes.
 
Creas – Centro de Referência Especializado em Assistência Social. Endereço: Rua João Vitaliano, 268 (Rua do Supermercado Assis ao lado de Rubinho Lava Jato). Telefone: 3250-3159.
 
Cras – Centro de Referência em Assistência Social. Endereço: rua Honório Patrício, 139, Recanto do Poço. Telefone: 3250-3818.
 
Conselho Setor 1 – Responsável por ações e denúncias nos bairros do Centro até Camboinha I . Endereço: Rua Pastor José Alves de Oliveira, 1274, Jardim Brasília (mesmo prédio da Casa dos Conselhos). Telefones: 3250-3246 / Plantão: 98703-1687.
 
Conselho Setor II – Responsável pelas ações e denúncias nos bairros do Recanto do Poço até o Salinas Ribamar. Endereço: Rua Arabaiana, nº 261, Portal do Poço, Telefone: 3250-2000 / Plantão: 98602.4005.
 
FONTE: Secom/ Prefeitura Municipal de Cabedelo PB.