Município completa 164 anos e tem muita história pra contar desde a sua fundação

Por - em Imprimir 17

A cidade de Sousa, cravada no Sertão da Paraíba, comemora nesta terça-feira, 10 de julho, seus 164 anos de emancipação política.

Situada às margens do Rio do Peixe, Sousa foi fundada pelo Padre Bento freire de Sousa e pelo capitão-mor José Gomes de Sá, que a batizou com o nome de “Jardim do Rio do Peixe”. Posteriormente, o nome SOUSA foi dado em homenagem a Bento Freire de Sousa, fundador da primeira igreja local.

A cidade sorriso como é conhecida, conta com mais de 69 mil habitantes, e oito municípios: Aparecida, Lastro, Marizópolis, Nazarezinho, Santa Cruz, São Francisco, São José da Lagoa Tapada e Vieirópolis, e está distante 438 km da capital do estado. É também mundialmente conhecida por conter o maior e mais importante sítio paleontológicos existentes, o Vale dos Dinossauros.

O Vale dos dinossauros, registra a maior incidência de pegadas de dinossauros do mundo. Abrangendo uma área de 1.730 km², em mais de 30 localidades no Alto Sertão Paraibano, encontram-se pegadas fossilizadas de mais de 80 espécies distintas de dinossauros.

Vale dos Dinossauros

Acolhedora e hospitaleira, é assim que a cidade sorriso é descrita tanto pelos sousenses que moram nela, como as pessoas que abraçaram e adotaram a cidade como sua.

A fé e devoção também fazem parte da cidade.  Uma estátua de Frei Damião que fica localizada no ponto mais alto do município de Sousa, denominado “Serrote da Benção de Deus”, distante 3 quilômetros da cidade, possui 6,5 metros e foi edificada no ano de 1976. Fiéis visitam com frequência o local, uns em busca de milagres, outros para agradecer as bênçãos alcançadas.

A estátua foi construída em homenagem ao Frei, que para a população é um santo que durante anos fazia romarias pelo Nordeste, e Sousa que para ele era sua cidade preferida, inclusive o próprio Frei Damião lançou a pedra fundamental para a construção da estátua e a inaugurou.

Outro marco na religião, foi o O Milagre Eucarístico de Sousa, que ocorreu no mês de março de 1814 na cidade de Sousa.

Estátua erigida em memória do Milagre Eucarístico de Sousa, localizada em frente à Matriz do Bom Jesus

A história conta que  um homem negro se aproximou na Sagrada Mesa de Comunhão na primitiva Igreja Nossa Senhora dos Remédios e ao receber a hóstia saiu às pressas despertando a atenção da assembléia religiosa. Acreditava aquele homem que a hóstia seria um talismã para protegê-lo. Após alguns dias, no local onde atualmente está entronizada a imagem do Bom Jesus Eucarístico de Sousa, foi encontrada a Sagrada Partícula e ao seu redor ovelhas e cordeiros

Um de seus cartões postais mais bonitos e visitados é o manancial que abastece a região, o açude e São Gonçalo. A bacia hidrográfica do Rio Piranhas, fica localizada no distrito de São Gonçalo, foi construído em 1922 por engenheiros vindos dos Estados Unidos, e inaugurado em 1936. Sua e a capacidade para 44,6 milhões de metros cúbicos de água.

Para comemorar esses 164 anos, o Sistema Diário do Sertão, resolveu prestar uma singela homenagem aos ilustres sousenses que fazem parte da história de construção da cidade e foram destaques no Diário do Sertão.

SAÚDE QUE VEM DAS PLANTAS

Natural da Amazônia, o sousense de coração, Ricardo Rodrigues, mais conhecido como Michael Jackson (o cobra) morou cerca de 20 anos na Amazônia com os índios e ao voltar para o Sertão trouxe a medicina alternativa, denominada de Farmácia Indígena.

“São remédios da natureza, raízes e folhas das plantas, temos remédios para o câncer, diabetes, impotência sexual, insônia, depressão, hérnia de disco, próstata, colesterol, osteoporose entre outras doe. O pessoal já está cansado de comprar remédios nas farmácias e não ficar bom”, disse.

TODO MUNDO CONHECE

Outra figura ilustre, é o sousense Dedé sapateiro que está no ramo há mais de 45 anos. “Trabalhando para povo de Sousa”, disse. O senhor trabalha há anos na calçada do mercado central de Sousa.

Dedé é o exemplo de trabalhador brasileiro. Seu local de trabalho é na própria calçada.

DE PAI PARA FILHO

Com quase 40 anos no mundo da música, o cantor sousense José Nilton Pereira, mais conhecido por Spydo Rei é uma das figuras ilustres da cidade.

Ele que trabalha ao lado do filho Gabriel, que segue a risca os passos do seu genitor, apesar de já ter sido convidado por várias bandas de forró:  “Estou com ele até hoje na caminhada, graças a Deus, meu pai sabe o quanto o amo”.