Prefeitura sorteia mais de quatro mil casas do Aluízio Campos nesta quarta-feira

Por - em Imprimir 280

A Prefeitura de Campina Grande processará nesta quarta-feira (31), às 10h, no Parque do Povo, o sorteio das 4.100 casas que integram o conjunto Aluízio Campos, no bairro do Ligeiro. Mais de 15 mil pessoas se inscreveram para concorrer a uma casa no conjunto, considerado o maior núcleo habitacional em construção.

O complexo Aluísio Campos é construído através do programa ‘Minha Casa Minha Vida’ do Governo Federal, em parceria com a prefeitura de Campina Grande. O conjunto tem 4,1 mil unidades, com  3.012 casas e 1.088 apartamentos, sendo um empreendimento na ordem R$ 233 milhões.

O sorteio das unidades habitacionais ocorrerá através de um software, desenvolvido pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), que utilizará algorítimos protegidos por criptografia, garantindo maior segurança contra fraude.

Representantes do Ministério Público Federal (MPF) e do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) também vão acompanhar o processo.

Complexo já nasce maior que 180 municípios paraibanos

Contando com 4.100 unidades habitacionais, entre casas e apartamentos, o Complexo Aluísio Campos é considerado a maior obra em execução no Brasil em termos habitacionais. O prefeito Romero Rodrigues garante que o complexo já nasce maior que 180 cidades paraibanas.

“De fato, quase duas centenas de cidades do nosso estado não têm o porte deste complexo habitacional e empresarial, numa demonstração da gigantesca dimensão deste empreendimento, hoje um referencial para todas as cidades brasileiras”, afirmou o prefeito.

A área conta com mais de 66 ruas e 9 avenidas, todas com pavimentação asfáltica, além de equipamentos como praças, creches, escolas, duas Unidades Básicas de Saúde, entre outros setores. Toda a estrutura faz parte de uma área com quase 800 hectares, que, aos poucos, também será ocupada com empreendimentos comerciais e industriais.

A obra tem atraído a atenção de gestores de toda a Paraíba e até mesmo de outras regiões do país. Ela representa um investimento de mais de R$ 300 milhões, com contrapartida da Prefeitura Municipal de Campina Grande que viabilizou o empreendimento mediante uma política de parceria com o governo federal.

Prefeitura investiu em arborização e   abastecimento do conjunto

O Conjunto Aluízio Campos, concebida no contexto de cidade inteligente, também será conta com um projeto de arborização. As suas 70 ruas e avenidas já estão sendo beneficiadas, desde o início deste mês, com o Programa Minha Árvore, que já plantou mais de 30 mil mudas em vários bairros.

“As 70 ruas e avenidas  receberão milhares de mudas, num processo arrojado de arborização que irá beneficiar os milhares de moradores daquela área com condições ambientais favoráveis para que desfrutem da melhor qualidade de vida possível”, conforme garantiu a coordenadora do projeto, Denise Sena.

Abastecimento

O prefeito Romero Rodrigues revelou que R$ 12 milhões estão sendo investidos na execução das obras de abastecimento, já que o Governo do Estado se recusou a construir a adutora essencial ao abastecimento do novo núcleo habitacional.

Como parte do sistema, encontra-se em ritmo acelerado a construção de uma caixa d’água, com capacidade de comportar aproximadamente 750 mil litros.

“Com isso, estamos fazendo o trabalho que deveria ser feito por outros entes administrativos. Assim, não nos omitimos em realizar mais uma importante etapa de construção de um dos maiores núcleos habitacionais do Brasil, destinado a beneficiar cerca de 4.100 famílias, que contarão com a melhor infraestrutura possível”, afirmou.

Projetado dentro do conceito de “Cidade Inteligente”

O Aluísio Campos, foi totalmente projetado dentro dos critérios que norteiam as chamadas “cidades inteligentes”. Desta forma, tudo foi planejado para proporcionar as melhores condições de infraestrutura e de qualidade de vida aos seus 25 mil moradores. Os serviços serão executados pela Construtora Rocha Cavalcante.

As 4.100 moradias construídas dentro de padrões de avançada tecnologia, contando, inclusive, com energia de aquecimento solar. Existem também unidades habitacionais especialmente projetadas para idosos e pessoas com deficiência, projetadas com conceitos de acessibilidade.

Um dos maiores objetivos do prefeito é a implantação de uma tecnópolis que será uma área integrada por agentes e produtores de tecnologia.

“Destinamos uma área no Complexo Aluísio Campos para implantação de uma tecnópolis em parceria com o Instituto Federal de Educação, Universidade Federal de Campina Grande, Parque Tecnológico e outras instituições”, garante Romero.

O local é dotado de ruas e avenidas amplas com pavimentação asfáltica. Isto é um fator decisivo para garantir condições de mobilidade urbana no setor, servindo de modelo para outras comunidades do Brasil.